A Data do nascimento de Jesus: (Mt 2: 1-12). A bíblia não descreve a data do nascimento de Jesus e nem há escritos históricos irrefutáveis para informar. Há um consenso geral entre os estudiosos que exclui dezembro como mês do seu nascimento porque faz muito frio nessa época na palestina e os pastores não costumam ficar a noite com seus rebanhos no campo.
Uma data provável seria os meses de agosto, setembro ou outubro. Fatos históricos contemporâneos ao nascimento de Jesus, podem lançar alguns esclarecimentos. Considerando que Jesus nasceu pouco tempo antes da morte de Herodes isto coloca-nos numa data anterior a 4 a.C.
Outra ajuda que temos para facilitar a localização da data do nascimento de Jesus foi que este ocorreu quando José foi a Belém com sua família para participar do recenseamento,ordenado pelo imperador Otávio Augusto,de Roma.
Os romanos obrigaram o recenseamento de todos os povos que lhes eram sujeitos a fim de facilitar a cobrança de impostos, o que se tornou numa valiosa ajuda na localização temporal dos fatos, uma vez que ocorreu exatamente 4 anos antes da morte de Herodes, no ano 8 a.C..
Entretanto, os Judeus tomaram providências no sentido de dificultar qualquer tentativa por parte dos ocupantes em contar o seu povo, pelo que, segundo a história, nas terras judaicas este recenseamento ocorreu um ano depois do restante do império romano, ou seja no ano 7 a.C.
Em Belém, o recenseamento ocorreu no oitavo mês. É provável que Jesus tenha nascido no mês de Agosto do ano 7 a.C.
Outros fatos também ajudam a estimar uma data. A apresentação dos bebês no templo, bem como a purificação das mulheres teria de ocorrer até aos vinte e um dias após o parto.
Jesus foi apresentado no templo de Zacarias, segundo os registros locais, no mês de Setembro num sábado. Sabe-se que Setembro do ano 7 a.C. teve quatro sábados: 4, 11, 18 e 25. Como o censo em Belém ocorreu entre 10 e 24 de Agosto, o sábado da apresentação seria o de número 11. Logo Jesus teria nascido depois de 21 de Agosto do ano 7 a.C..
Essa data leva em conta a morte de Herodes, que foi aproximadamente 3 anos após Jesus ter nascido. O censo dos judeus ocorreu um ano mais tarde que os outros povos, porque Israel não aceitava ser contado e isso atrasou em um ano a sua contagem.

O Natal e outros fatos relacionados:

Não encontramos na teologia bíblica nada que proíba ou condene os cristãos por celebrar o natal e o nascimento de Jesus.

Segundo o pastor Silas Malafaia, ‘’a festa do natal aponta para a necessidade de Cristo nascer em cada coração, trazendo vida, cura, libertação, comunhão com o Pai! Então, devemos celebrar esse maravilhoso Presente, que é Jesus, confraternizando-se nessa data com nossa família, nossos amigos e irmãos. É um tempo para louvarmos e agradecermos a Deus por tudo o que Ele tem feito”. (Noticias gospel – 2015 , Brasil).

Penso que é bom que os cristãos se dediquem no natal a celebrar Jesus. Se naquela época, os anjos disseram que o nascimento de Jesus eram novas de grande alegria, ainda hoje o é certamente, pois a cada instante, Jesus está nascendo nos corações que se convertem (Lucas 2:10-11).

Creio que podemos dar um ótimo exemplo de cristãos nessa época, sem nos envolvermos com o paganismo dele. Se formos sábios, podemos falar às pessoas nessa época, pois elas ficam mais acessíveis ao evangelho e as famílias se reúnem como em nenhum outro período do ano.

Podemos preparar uma linda ceia de natal, como também de ano novo com gratidão no coração e na companhia de toda família. Podemos fazer doação de alimentos e outros para crianças e famílias pobres.

O dia 25 de dezembro foi escolhido pelos cristãos da época, porque nessa data os povos pagãos comemoravam o Solstício de inverno, que era uma festa pagã dos romanos em celebração ao nascimento do sol inconquistado.

A celebração pagã era uma homenagem ao deus persa Mitra, muito popular em Roma, e era realizada no dia 25 de dezembro. As comemorações aconteciam durante o solstício de inverno, o dia mais curto do ano. Depois se descobriu que o dia exato na verdade era o 21.
Foi no século IV, com o reconhecimento do cristianismo dentro da sociedade romana que a festa do Natal foi fixada no dia 25 de dezembro. Já nos dois primeiros séculos da era cristã, o Natal era celebrado tanto no Oriente quanto no Ocidente, ainda que não em todos os lugares e em um dia que variava notavelmente segundo cada lugar.
A fonte mais antiga que fala da comemoração do Natal em 25 de dezembro é Hipólito Romano (170 – 235), quem, em 204, contava como, em Roma, era celebrado exatamente nesta data.
Concluímos que o natal não é uma versão cristã da festa pagã do deus Sol como alguns afirmam. O natal passou a ser comemorado no dia 25 de dezembro, justamente para que os novos cristãos romanos pudessem suprimir de vez a antiga celebração pagã.

Os magos e os pastores:

Os magos eram homens ricos e estudiosos que habitavam na antiga Pérsia, ( atual Irâ ). Eles possuíam grande erudição e conheciam a ciência astronômica, médica e natural. Eram astrônomos, (não astrólogos). Vieram da sua terra, com muita riqueza para adorar Jesus. Apesar do texto sagrado original se referir a eles como magos, os tais não eram encantadores e adivinhos. Deus, pelo seu poder mostrou um sinal no céu àqueles homens, e eles,sendo obedientes, vieram primeiramente à Jerusalém (Mateus 2:1), para depois irem à Belém , lugar do nascimento do Senhor.

Observe que os reis magos encontraram Jesus com meses ou até ano de nascimento (Mateus 2: 16) , note que estes não o viram na manjedoura e sim na casa (Mateus 2: 11).

Os pastores eram outros personagens,(Lucas 2: 8) , estes foram ver o Senhor logo após seu nascimento (Lucas 2: 15-16). Jesus ainda estava numa manjedoura, (tabuleiro fixo, em que deita alimento para os animais na estrebaria que é lugar onde se guardava o gado), porque não havia lugar nas estalagens (hotéis) ,(Lucas 2:7).

Jesus nasceu em Belém, mas foi criado em Nazaré, cidade onde habitavam Maria e José, (Lucas 1:26-27),(Lucas 2:1-7). O motivo de Jesus ter nascido em Belém, foi porque o imperador de Roma, expediu um decreto ordenando que todos os cidadãos do seu domínio, fossem se alistar. Como José era da casa de Davi, foi até a cidade de Davi, que é Belém , e lá Jesus nasceu.

A situação econômica e material de Jesus:

Jesus em seu ministério terreno, não tinha falta de dinheiro e nem de provisão. Observamos que as pessoas ofertavam para o ministério de Jesus , pois tinha um tesoureiro para administrar as finanças (João 13 : 28-29) (João 12: 6), e muitas mulheres que o serviam com seus bens (Lucas 8: 1-3) .

Todavia, assim como nosso sustento depende de Deus, o sustento de Jesus dependia do Pai e não dos homens.

Certo dia Ele estava pregando e verificou que o povo o seguia sem ter podido se alimentar. Então, amorosamente se preocupou com a situação daquela multidão e, através de cinco pães e dois peixinhos alimentou a todos (Lucas 9 : 16-17).

Quando Jesus precisou de uma montaria para entrar em Jerusalém, um homem que nunca o tinha visto, logo lhe entregou o animal, sem questionar (Mateus 21: 1-3).

Quando Jesus precisou de um lugar para cear, o proprietário de um cenáculo logo o cedeu (Mc 14: 12-16).

Jesus não andava como um maltrapilho. Ele se vestia bem e tinha o sustento adequado. Os soldados romanos com todo o seu orgulho e estupidez, disputaram as vestes de Jesus (Mateus 27:35).

Aps. Antonio Bueno e Leila
1ª edição em 04.12.2008 – Edição atualizada em 16.12.2020
Consultas obras de domínio público como:
Aleteia vaticano 2018 edição para o Brasil
Gospel noticias – 205 Brasil

Aniversário MAR no Brasil
Origem dos conflitos em Israel

________________________

Anuncie Conosco

________________________

Apoio (Clique na Imagem)
Quem é Antonio Bueno?

Um Apóstolo atemporal, encorajador, visionário, carinhoso, inteligente, culto e dono de uma voz profética ímpar que tem encorajado e sacudido a nossa geração:

‘É assim que eu defino o Apóstolo Antonio Bueno, fundador e presidente do impactante Ministério Apostólico Renovado no Brasil.

Nascido em 26/021963, em Telêmaco Borba – interior do Paraná, ele é casado com a Pastora Leila Cristiane de Camargo Silva, são os pais dedicados de dois filhos preciosos, Giovanni de Camargo Silva e Allan de Camargo Silva, ele é formado em Bacharel em Teologia pelo Seminário Presbiteriano Renovado de Cianorte, Paraná, turma de 89, foi Ordenado ao ministério em 1990, é um experiente Coach formada pela consagrada SBCOACHING/SP, Personal, positive, career e executivo coach, ainda encontra tempo para fazer a diferença ministerial em Mato Grosso do Sul – ele é Secretário do conselho municipal de pastores de Campo Grande/MS e Vice presidente do conselho estadual de pastores do Mato Grosso do Sul e ele é o Fundador e presidente do Ministério Apostólico Renovado – Mar no Brasil, que atualmente conta com 10 igrejas, incluindo nossa missão (Igreja) em Montijo, Portugal.

Seja Muito Bem-Vindo ao Site Apostólico de Antonio Bueno.